Cultura do Compliance

Publicado em agosto 11, 2017 às 3:09 pm.

A Exodus possui alguns históricos de processos de treinamento e desenvolvimento voltados à clarificação e materialização do compliance aplicado no dia a dia.

Sobre crises e oportunidades

Publicado em setembro 17, 2015 às 5:25 pm.

Por: Irene Duran Otero

Apesar de controversa, certamente muitos já leram sobre a conotação da palavra crise em chinês, denotando tanto perigo como oportunidade.  Estudiosos em mandarim, no entanto, apontam que o sentido literal da palavra “weiji” está mais voltado a “momento crucial de perigo” do que “perigo e oportunidade” e que o ideograma “ji” está longe de ter conotação positiva ao ser tomado isoladamente.

A intenção neste momento é falar sobre a origem da palavra OPORTUNIDADE e, para isso, cito um trecho do livro “Qual é a tua obra? ” de Mário Sérgio Cortella:

“ De onde vem a palavra oportunidade? Vem do nome de um vento. Os romanos tinham o hábito na Antiguidade de dar nome aos ventos. E um vento que eles apreciavam imensamente, que levava o navio em direção ao porto, era chamado de ob portus, o vento oportuno. O que que é oportunidade? É quando você pega o vento favorável, aquele que o leva para o porto. O vento inoportuno é o que o tira da direção do porto. O que é o porto? O porto – assim como uma porta – é a segurança, é entrada e saída, é aquilo que o impede de ficar estanque na coisa mais perigosa que existe, que é ser prisioneiro de si mesmo.

O porto ou a porta impede que eu fique isolado, que eu fique ilhado, sem alternativa. Por isso, a oportunidade é aquilo que nos tira do mesmo porque o porto ou uma porta é, antes de mais nada, uma saída. Como é a saída em grego? Exodus. Na bíblia, é a passagem clássica dos hebreus, conduzidos por Moisés, até a terra prometida, Canaã. A palavra em inglês que veio de exodus é exit. Que significa “sucesso”, “resultado positivo” e também, “saída”. Para ir da oportunidade ao êxito é preciso enfrentar os medos de mudança, romper o sentimento e ir atrás do vento oportuno. ” (pág. 46)

Cabe-nos refletir sobre estas palavras e estarmos atentos aos ventos oportunos, sob a perspectiva de que sempre há portas e portos. Há sempre uma saída.   Sempre teremos Exodus que nos levará ao sucesso e ao resultado esperado.

Fonte: Cortella, Mário Sérgio. Qual é a tua obra: inquietações propositivas sobre gestão, liderança e ética. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

Uma vida ampla, abundante e completa!

Publicado em setembro 16, 2015 às 2:40 pm.

Uma vida ampla, abundante e completa!

“Viver, e não ter a vergonha de ser feliz.

Cantar e cantar e cantar a beleza de ser um eterno aprendiz”. Gonzaguinha

 Por: Master Coach Reinaldo Paiva

Fonte: www.coachingcuritiba.com.br/uma-vida-ampla-abundante-e-completa/

 

O Austríaco Rudolf Steiner, (1861 a 1925), conferencista, escritor e fundador da Ciência Antroposófica, nos apresentou, entre outros conceitos e estudos, um modelo de compreensão da entidade humana e de seu funcionamento. A vida apresenta as qualidades das mesmas dimensões que nos definem.  Dizendo de outro modo, podemos enxergar a nossa vida a partir das mesmas dimensões que nos formam e nos caracterizam. Ao fazermos isso podemos ver com mais clareza o que temos, o que somos, o que queremos e o que poderemos ser.

A entidade humana, seu funcionamento e a vida

A parte mais tangível, material, palpável, concreta de nosso ser é o corpo físico. Primeira dimensão da existência, este habitáculo é composto dos mesmos elementos encontrados no universo. Somos “poeira de estrelas” como já disseram. Elementos químicos, células, órgãos, tecidos, sistemas, ossos, músculos, líquidos combinados de uma maneira específica, dão estrutura e forma exterior a quem somos. Nossa primeira e única casa, morada eterna.

Por analogia, podemos também enxergar a vida pelo ponto de vista da dimensão material. Viver neste mundo pressupõe a obtenção, uso e guarda de recursos físicos e materiais. Precisamos de alimentos, água, abrigo, morada, entre outros bens. Nesse nível está tudo o que é observável, quantificável, palpável, percebido, experimentado. Aqui lidamos com o binômio presença X ausência. Ter ou não ter. Utilidade X Futilidade. Resolver problemas desse nível na vida requer que utilizemos habilidades técnicas, conhecimentos específicos das necessidades e possibilidades bem como da real utilidade das coisas.

Faça uma lista dos bens, coisas, recursos, objetos, de seu patrimônio. Liste amplamente suas conquistas materiais, os recursos que utiliza para sobreviver. Agora pondere: Você tem as coisas mínimas, indispensáveis à sua vida? Existem bens que ainda precisam entrar para a sua lista? Os que estão são adequados às suas necessidades atuais e futuras? Há excessos, sobras? Todos os seus bens são realmente necessários e utilizados? Há espaço para diminuições, doações, trocas, renovações? Você precisa realmente de tudo isso para viver?

A segunda dimensão da entidade humana é o que Steiner chamou de corpo etérico ou vital, os processos complexos do metabolismo e das funções ativas no corpo que mantém o organismo vivo. Neste nível da existência temos o ânimo, a vitalidade, a energia, a vontade por assim dizer. Esta dimensão não é palpável, mas é sentida e observada, por exemplo, quando os nossos processos vitais estão funcionando, sem a participação da consciência, enquanto dormimos. Sem esta dimensão, estaríamos mortos. Aqui a escassez e excesso se manifestam, trazendo saúde ou gerando doença. Nesse nível, equilíbrio é a boa via.

Seguindo a mesma lógica anterior, é possível olhar para a vida sob o ponto de vista dessa mesma dimensão vital. Pondere a respeito: você está saudável? Tem levado uma vida equilibrada? Tem se alimentado regular e adequadamente? Seu dia a dia tem alguma regularidade, previsão, controle? Como está a sua disposição? E sua vontade? Seu prazer e energia? Você se sente bem? Há espaço em sua vida para cuidar de você?

Problemas nessa dimensão precisam ser resolvidos com o uso de habilidades administrativas. Você literalmente precisa decidir administrar melhor sua rotina, atividades, alimentação, sono, tempo, prazer e seu dinheiro para ter uma vida saudável e boa.

A próxima dimensão do ser humano é aquela que reúne o que a ciência tradicional chama de perfil psicológico, nossas emoções, sentimentos, anseios mais profundos, desejos, instintos, simpatias e antipatias, as esperanças e medos, as expectativas, aquilo que nos move e anima. A índole. Este conjunto de elementos intangíveis, mas expressados e percebidos quando interagimos com os outros, nas relações diárias é chamado de corpo astral para a Antroposofia. Houve uma época em que era comum dizermos do “astral” de alguém, exemplo de referência a esse nível.

A vida também pode ser vista pela luz da alma. A esse nível da existência dá-se o nome de dimensão psicológica ou relacional. O ser humano se faz humano na presença de seus semelhantes. Não sobrevivemos sozinhos. Portanto nossas relações nos definem. Podemos encarar a vida sob o ponto de vista dos relacionamentos que construímos e mantemos, das interações que realizamos ou findamos e de quem então nos tornamos.

Então eu o convido a pensar sobre suas relações. Você sente atração e prazer por alguém? Tem amigos de verdade (não apenas aqueles das redes sociais)? Encontra-se com eles e se divertem? Jogam, brincam, se animam com frequência? Você consegue também ceder, em nome de alegrar o outro? Prefere ser feliz ou ter razão? Faz algum ato caridoso, tem sido generoso, faz alguma contribuição voluntária? Como anda sua autoestima? Você gosta minimamente de você? Se respeita, se cuida, se desenvolve? Como andam as suas relações pessoais, familiares, profissionais, sociais? Tem tido prazer, alegria, satisfação e felicidade com elas? Ou há tempos esses sentimentos não aparecem? O lema aqui deveria ser a vida é bela.

Para resolvermos problemas ou questões nesse nível é necessário utilizarmos e desenvolvermos habilidades interpessoais ou sociais.

Faça uma lista das principais pessoas com as quais se relaciona. Há espaço para você melhorar as suas interações e relacionamentos? Existem relações que precisam ser terminadas, retomadas, iniciadas? Nesta dimensão qualidade é o que importa!

A última dimensão da entidade humana constitui a sua individualidade, o seu EU, aquilo que dá sentido, razão e propósito para a vida; aqui falamos da esfera espiritual ou existencial. No nível mais intangível de todos, temos o que é mais essencial: nossa filosofia de vida, a vocação, nossos valores, propósitos, princípios, visão e projeto existencial. Missão de vida. Aquilo que nos faz acordar pela manhã e prosseguir. Aquilo pelo que existir. O que nos define (a identidade) e o que vamos deixar nesse mundo (legado).

A vida pode ser encarada pela lente do que dá sentido, do existencial, propósito ou legado. Esta é a dimensão essencial da vida.

Qual a sua vocação? Quais são os seus propósitos? Seus valores? O que define a sua existência? O que faz você fazer o que tem feito todos os dias? Onde você quer chegar? Que marca quer deixar no mundo ou nas pessoas a sua volta? O que quer ser? Essas perguntas se parecem com as famosas: quem sou eu? De onde vim? Para onde vou?

Para onde você vai? O que vai deixar de legado? Em algum momento todos nós precisaremos responder a essas questões. Nessa dimensão a verdade deve ser a lei. Para equacionar as respostas a essa dimensão precisamos refletir e pensar, usar habilidades racionais.

Por fim, vale a certeza de que uma vida ampla, abundante e completa pode ser boa, bela e verdadeira. Está em suas mãos.

 Referências Bibliográficas

BURKHARD, Gudrum. Tomar a vida nas próprias mãos. Ed. Antroposófica, São Paulo, 1ª edição. 2000.

MOGGI, Jair; BURKHARD, Daniel. O Espírito transformador. Editora Antroposófica, São Paulo, 5ª edição. 2008.

LANZ, Rudolf. Noções básicas de Antroposofia. Editora Antroposófica, São Paulo, 5ª edição. 2000.

Atualização de Conhecimentos – Equipe Interna Exodus

Publicado em agosto 26, 2015 às 5:22 pm.

Mensalmente convidamos instrutores parceiros  ou profissionais de mercado para trazer temas que promovam reflexão, atualização e debates com a equipe interna da Exodus. No EMEX (Encontro Mensal Exodus) vários temas são trabalhados, tais como Pressupostos da PNL, Integração de Pessoas, Introdução da Análise Transacional, Liderança Situacional, Gestão de Conflitos, Comunicação Assertiva e Conectiva, Autodidatismo Libertário, Relacionamento Interpessoal, Pesquisas científicas de mercado sobre os temas liderança e motivação, entre outros.

Algumas fotos dos encontros de 2015:

emex ricardo

image2 daa9edcfbdaa6e34709f9ab515d6dd0220150302_171401-1DSC_0183 DSC_0187 DSC_0189 DSC_0167Imagem1
DSC_0170
DSC_0174

Prestigiando autores nacionais e internacionais

Publicado em julho 23, 2015 às 5:31 pm.

Prestigiamos (Agostinho de Souza, Irene Duran Otero e Mayrê Duran Otero de Souza) o lançamento do livro “Sobre Fibras e Gente” do nosso amigo Bruno Fernandes e de Chico Barbosa. É leitura indicada para empreendedores, profissionais, líderes e a todos que admiram histórias de sucesso! ( 11.06.2015)

bruno fernandes

Estivemos presentes também (Cláudia Prado Coelho e Taciane Lemes Ribas) na palestra de Mário Sérgio Cortella, oportunidade de grandes insights e aquisição de novos livros para a nossa biblioteca. ( 23.07.2015)

Palestra Mário Sérgio Cortella 22.06.15

Em 26.08 estivemos (Agostinho de Souza e Irene Duran Otero) no lançamento do livro de Eduardo Seidenthal – “As raízes do EUpreendedorismo”, oportunidade onde conhecemos também as raízes da rede UBUNTU.

Eupreendedorismo 2

Em 28.08 a Exodus se fez presente (Cláudia Prado Coelho) no fórum de líderes promovido pelo IEL, que contou com a presença do escritor e palestrante Eugenio Mussak.

Claudia e Eugenio Mussak

 

Representando a Exodus, Vera Lúcia Polak esteve presente na palestra de Domênico de Masi cujo tema ” Futuro do Trabalho” abordou reflexões e pesquisas sobre o histórico do Trabalho no mundo e projeções sobre o futuro.  O evento ocorreu no Hotel Bourbon no dia 28.08.

vera e domenico

Liderando na crise: um modelo para uma liderança eficaz

Publicado em Abril 18, 2015 às 1:29 pm.

Fonte: ANDERSON, Dave.

Hoje em dia, os líderes precisam estar visíveis, acessíveis e engajados. É muito comum a crise manter o líder atrás de portas fechadas. Ele se retira para sua sala, onde permanece atordoado por dados e tolhido por números, perdendo a conexão com seu pessoal.

Líderes confusos em geral acabam abandonando três princípios-chave da liderança em tempos de crise…

Mantenha-se engajado e lidere da linha de frente
Em tempos de crise, comunique-se constantemente com o seu pessoal. Fale a verdade. Lidere da trincheira, e não da retaguarda. Quanto mais tempo você passar na linha de frente, prevendo problemas, menos problemas você  terá  para resolver…
Nos dias que se seguiram ao 11 de setembro, o prefeito Rudy Giuliani percorreu as ruas, demonstrando visibilidade e acessibilidade enquanto consolava, encorajava, ouvia, planejava e liderava os esforços por limpeza e salvamento. Compareceu a mais de 100 funerais, fez reuniões diárias e se comunicou incessantemente;

Winston Churchill foi um modelo de engajamento na linha de frente quando se recusou a deixar Londres durante a blitzkrieg contra a cidade em 1940. Ele vivia em um bunker embaixo da terra e subia à superfície depois dos ataques para percorrer as ruas animando, consolando e anunciando a inevitável vitória;

Em 2 de julho de 1864, quando o exército Confederado se aproximou do Forte Stevens, em Silver Spring, Maryland, em cerco a Washington, D.C., um oficial Unionista subiu à varanda do forte para estudar a situação, ficando sob o fogo dos atiradores. Este oficial – o Presidente Abraham Lincoln – tinha deixado a segurança da Casa Branca para se unir às tropas.

Muitos líderes, ao sentirem a crise, se enterram ainda mais em suas tocas. Desenvolvem uma mentalidade de bunker. Isolam-se em seus escritórios, tentando mudar os números, quando deveriam avançar e ajudar a mudar as pessoas – mudando, assim, os números.

Aponte para o panorama geral e comunique a visão
Em tempos de crise, o líder enfrenta fatos brutais, mas não perde a fé na capacidade de superação dele e de seu pessoal. Giuliani nunca minimizou as consequências do 11 de setembro, mas sempre deixou patente a confiança que tinha em ver o povo de Nova Iorque sair da situação mais forte que nunca. Churchill fez o mesmo ao repetir sua visão de vitória. A visão de Lincoln era clara: preservar a União.

Organizações voltadas para a visão sempre têm uma vantagem, mas, durante as crises, essa vantagem se torna maior ainda, já que todos têm um quadro geral de onde tiram inspiração para atravessar provações e retrocessos. Sem uma visão para manter o foco e a inspiração, as tarefas logo perdem o significado e você se vê sem motivação para continuar. Sobrecarregado pelas pressões dos problemas que se avizinham – sem perspectiva, significado ou direção –, você se rende à imobilidade e à inércia.

Procure opiniões justas e ponha a sua equipe em ação
Durante a crise, o líder precisa ter perto de si gente que ofereça aconselhamento, encare e diga a verdade, desafie, discuta sem pressionar, conduza reuniões sem fazer acusações e, tomada a decisão, se una em torno dela. Colin Powell disse: Durante uma discussão, ser leal significa dar a sua opinião, quer ache que eu vou gostar, quer não. Neste ponto, a discordância me estimula. Mas depois que a decisão é tomada, termina o debate. É então que ser leal significa me seguir e executar o que foi decidido.

Em tempos de crise, uma equipe de líderes com habilidades e talentos complementares consegue avançar com mais rapidez e eficiência. A formação de líderes capazes e leais paga altos dividendos. Tempos difíceis não criam líderes – simplesmente mostram o tipo de líder de que você dispõe.

AÇÃO: Aplique estes princípios à sua liderança.

Confraternização clientes e consultores Exodus

Publicado em dezembro 21, 2014 às 4:46 pm.

Aconteceu em novembro de 2014 a confraternização entre nossos clientes e equipe Exodus.

Foram momentos de muita alegria, trocas e principalmente agradecimento pelo excelente ano que tivemos.

Veja algumas fotos.

DSC_0193DSC01862DSC01851DSC02086 DSC01959DSC02057 DSC02053DSC02099DSC01946DSC_0042DSC02129 DSC02122DSC02004 DSC01968 DSC01967DSC01962DSC01907 DSC01905 DSC01899 DSC01891 DSC01887 DSC01883 DSC01878DSC_0181 DSC_0177 DSC_0164 DSC_0160 DSC_0159 DSC_0157 DSC_0151 DSC_0149 DSC_0145 DSC_0143 DSC_0140 DSC_0136 DSC_0134 DSC_0119 DSC_0114 DSC_0080

Investir em treinamento é vantajoso para pequenas e médias empresas?

Publicado em julho 7, 2014 às 6:47 pm.

Criar curso online para treinamento e desenvolvimento de pessoas é um dilema em empresas de pequeno, médio e grande porte, pois este assunto ainda é relativamente novo para muitos gestores brasileiros.

No entanto, instituições pioneiras em capacitação profissional já fazem sucesso como se pode comprovar nestes serviços de treinamento online realizados em companhias.

Este sucesso só é possível porque a capacitação profissional proporciona inúmeras vantagens competitivas como:

 

Saiba como o treinamento de colaboradores pode fazer a diferença nos negócios e ainda proporcionar um melhor lugar para trabalhar.
Saiba como o treinamento de colaboradores pode fazer a diferença nos negócios e ainda proporcionar um melhor lugar para trabalhar.

 

 

* Mais organização, o que gera mais rapidez no atendimento;

* Mais motivação, que faz com que os funcionários rendam mais;

* Menos desperdício, o que aumenta os lucros da empresa;

* Mais qualidade de trabalho, que é repassada aos produtos e serviços;

* Mais sinergia, o que produz um sentimento de cooperação entre colaboradores;

* Mais integração, que faz com que cada um entenda toda a cadeia de produção;

* Mais criatividade, o que se reflete em soluções eficientes contra imprevistos;

* Mais valorização, que impede a perda de funcionários para os concorrentes;

* Mais atualização, o que mantém sua empresa à frente de seu tempo.

* Mais inteligência, que elimina a burocracia e produz mais resultados.

 

 

É importante observar que o treinamento não é custo, mas um investimento. Há uma citação na web que exemplifica isto muito bem:

 – E se a gente investir nos nossos colaboradores e eles se mandarem para os nossos concorrentes? – perguntou o diretor financeiro de uma corporação.

– E se nós não os treinarmos e eles ficarem? – reponde o presidente executivo.

Esta história chega a ser engraçada, mas é dramática. Ela é, ao mesmo tempo, a prova de que o treinamento e desenvolvimento de pessoas pode fazer a diferença nos negócios e ainda proporcionar um melhor lugar para trabalhar.

 

Invista em treinamento.

 

TEXTO DO BLOG EADBOX.

Workshop Dia da Anatel

Publicado em junho 16, 2014 às 6:58 pm.

dia da anatel

 

No dia 16 de junho aconteceu o Workshop Dia da Anatel realizado pela Ericsson. O evento foi apoiado por nós com a palestra “Salve-se quem puder” da consultora Lara Campos, parceira da Exodus Treinamentos.

A palestra foi um convite ao abandono do individualismo de forma a tornar possível o espírito de cooperação e a comunicação positiva. Reforçando a ideia de que confiar nas pessoas e trabalhar em equipe é um desafio diário.

3° Prêmio Ser Humano – Luiz Hamilton Berton

Publicado em Janeiro 3, 2014 às 11:35 am.

Da esquerda para a direita: Daviane, Annelise, Renato, Flavia, Felipe, Cláudia, Professor Joel e Altemir.
Da esquerda para a direita: Daviane, Annelise, Renato, Flavia, Felipe, Cláudia, Professor Joel e Altemir.

 

No dia 10 de dezembro de 2013, no auditório Caio Amaral, que fica no Campus Indústria do Sistema FIEP, aconteceu a solenidade de premiação do 3° Prêmio Ser Humano – Luiz Hamilton Berton, evento organizado pela ABRH-PR.

A nossa Coordenadora de Treinamentos Cláudia Prado Coelho, esteve presente no evento para prestigiar o nosso cliente Condor Super Center, que foi premiado em 3º lugar na modalidade Gestão de Pessoas – Empresa, pelo “Programa de Desenvolvimento Trainee: formação de novos líderes”.

De acordo com o informativo publicado na página da ABRH-PR, os critérios de avaliação foram: atualidade do tema, grau de inovação, qualidade e aplicabilidade.

É um prêmio merecido graças aos esforços que o Condor tem empregado em parceria com a Exodus, para facilitar o desenvolvimento de seus colaboradores.

Parabenizamos pelo reconhecimento e desejamos muito mais sucesso daqui em diante.

Voluntários fazem a alegria dos pacientes

Publicado em dezembro 2, 2013 às 6:57 pm.

Profissionais da empresa Incepa, localizada em Campo Largo, e que participaram de um treinamento anual para as lideranças promovido pela empresa, tiveram a oportunidade de proporcionar um dia de alegria para os pacientes do HI. Por meio de desafios criados através de dinâmicas de grupo, os participantes desenvolvem a capacidade de liderança para resolver alguns problemas, utilizando o ciclo do PDCA – Planejar, Desenvolver, Checar e Atuar.

O tema proposto pela equipe organizadora do treinamento, foi a Solidariedade, e os 40 participantes precisavam organizar uma atividade que tivesse como foco a preocupação com o outro. Dentro da proposta da formação, o Hospital Infantil foi uma das instituições escolhidas para receber a ação. Orientados pela equipe do hospital, o desafio do grupo foi organizar atividades para os pacientes. Os profissionais da área industrial da empresa se caracterizaram de super-heróis, palhaços e doutores da alegria, e fizeram a alegria das crianças, com muitas atividades de recreação, contação de história e música. Rozane Chemin Gadens, diretora de Recursos Humanos da Incepa, destaca que o objetivo do treinamento é desenvolver a interação com a comunidade e proporcionar momentos de alegria para os pacientes. “Tentamos sensibilizar os participantes para o trabalho voluntário e mostrar que cada um possui um talento a ser desenvolvido, e que o trabalho em equipe é importante para se atingir os objetivos”, explica.

 

 

Irene Duran Otero, consultora responsável pelo treinamento, destaca que a intenção é fazer com que os profissionais desenvolvam um novo olhar pela comunidade local, e busquem formas de interagir com a realidade. “Muitas vezes as pessoas ficam tão envolvidas no seu dia a dia, nos seus problemas, nas suas dificuldades, que não percebem o que está em sua volta. É importante que as pessoas conheçam a realidade e percebam que é possível fazer algo pelo outro”.

Um dos participantes do grupo foi o engenheiro de produção Alyson Luiz Busatto. Ele conta que muitos profissionais nunca tinham tido a oportunidade de fazer um trabalho voluntário. “A interação com as crianças foi uma oportunidade de crescimento para todo o grupo, porque além de divertir as crianças, as pessoas também se divertiram e perceberam como é gratificante fazer uma criança sorrir”, explica.

 

 

Em outro treinamento, os colaboradores da área de Recursos Humanos da empresa tiveram a tarefa de produzir 90 brinquedos em madeira, simulando uma fábrica de brinquedos, e reproduzindo na prática um processo produtivo. Parte das peças produzidas foi doada ao HI. “Para todos nós o trabalho foi muito gratificante e aprendemos muito com cada paciente. Agradecemos o hospital por esta parceria tão importante para nossa aprendizagem e parabenizamos pelo trabalho tão interessante que realizam, principalmente pela preocupação com o ser humano”, destaca Rozane Chemin Gadens.

 

 

 

 

Fonte: SECOM – Serviço de Comunicação do Hospital Infantil Waldemar Monastier

Premiação para projetos de liderança Exodus

Publicado em outubro 4, 2013 às 9:30 am.

É com grande satisfação e orgulho que  tivemos dois de  nossos clientes  premiados pelo Prêmio Ser Humano Luiz Hamilton Berton 2012, realizado pela ABRH PR!

Na categoria Gestão de Pessoas, 1º lugar Sistema FIEP – Programa Novos Líderes  e 2º lugar REDE BOURBON DE HOTÉIS com o projeto Escola Bourbon de Hotelaria – Um projeto de Educação Corporativa.

Sentimo-nos gratificados pois, no primeiro projeto, a Exodus  atuou na construção e condução do programa de liderança. É uma honra para nós participarmos deste projeto e  ter o reconhecimento pelo trabalho realizado.